As lições de uma Demissão

Existe alguma coisa pior do que ser demitido?

Acredito que só um diagnóstico de uma doença ruim não é mesmo, mas esta é a minha forma de enxergar a vida e cada pessoa tem a sua forma de ver as coisas, são os paradigmas pessoais.

Mas voltando ao nosso tema quando passamos pelo evento da demissão o primeiro sentimento que nos invade é o sentimento da injustiça, pois quem ao ser demitido acha razão na demissão?

Normalmente cremos que o trabalho realizado e os resultados esperados foram entregues e, portanto, não faz nenhum sentido a nossa demissão.

Normalmente temos a certeza de que fizemos a nossa parte não é mesmo? Pois é.

Após o choque inicial vários outros sentimentos fazem morada no nosso corpo emocional o coração, raiva, medo, angústia, pânico, desesperança entre outros sentimentos não tão nobres.

E aí iniciamos a famosa via sacra de virar a página da profissão, deixar para trás a ingrata empresa que nos demitiu e iniciamos a busca por uma outra empresa, uma outra oportunidade.

Você já passou por uma situação assim? bem eu passei por ela várias vezes.

Muitas pessoas vivem esta corrida dos ratos, ou seja, vivem este processo constantemente nas suas vidas, envia currículo, espera chamada para entrevistas, participam das entrevistas, das dinâmicas, mais entrevistas, espera ansiosa pela resposta.

Esta é a corrida dos ratos.

Mas eu quero chamar a sua atenção querido leitor para uma questão muito importante que eu só consegui ver depois que mudei de lado, ou seja, quando deixei de procurar emprego abrindo uma pequena empresa de prestação de serviços e que de vez em quando tinha que entrevistar pessoas para contratar para os meus clientes.

Uma das perguntas que me fez ver o mundo real e que eu gosto muito de fazer aos candidatos é “Porque você saiu do seu último trabalho?”

E pasmem queridos leitores, a maioria das pessoas não sabem o verdadeiro motivo de suas demissões anteriores.

Dentre os motivos apresentados estão:

  1. Redução do quadro por dificuldades financeiras
  2. Precisava reduzir e eu era o mais novo
  3. Meu chefe não gostava de mim
  4. As vendas estavam ruins
  5. A empresa estava com muitos funcionários

O interessante é que a maioria dos candidatos não param para analisar os reais motivos das demissões, e assim perdem uma extraordinária oportunidade de mudar a sua carreira.

A primeira constatação que eu faço é que quem entrega resultados não frequenta filas de corte, independente da situação.

Quando uma empresa precisa realizar cortes de pessoal a lógica aponta para cortar aqueles improdutivos em questões de resultados, independente das competências e qualidades individuais.

A segunda constatação que eu faço é que muitos líderes não estão preparados para fazer a demissão dos funcionários, e por ser um momento muito delicado e estressante, o líder que está demitindo não aponta os reais motivos da demissão preferindo dar uma desculpa genérica, por isto que os candidatos não sabem o porque das suas últimas demissões.

Bem, eu creio que a maioria das demissões que não tem questões éticas envolvidas tem participação efetiva do líder. Se o líder se envolve mais em ambientar o funcionário e garantir que o mesmo alcance os resultados esperados e projetados teremos uma redução da maldita troca constante que tanto custo aos cofres das empresas.

Agora, você funcionário, faça uma reflexão das suas ultimas demissões e procure os reais motivos de cada uma e aprenda com cada uma delas. Analise os resultados que você estava entregando, analise o seu comportamento, suas palavras e conversas, sua disponibilidade para a empresa, seu comprometimento entre outras necessidades que existem na relação de trabalho hoje em dia.

Tira as suas lições, aprenda com cada demissão que já passou e lembre das dificuldades que enfrentou para se recolocar novamente. Assim, você verá que é muito mais fácil se tornar um profissional focado em resultados do que ficar na corrida dos ratos.

Lembre-se sempre quem entrega resultados acima do esperado não frequenta a lista de corte das empresas.

Valeu a dica?

Um abraço do Coach.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *